quinta-feira, junho 13, 2024
InícioDesenvolvimentoRedução de imposto e ambiente positivo incentivam novos empreendedores no coração da...

Redução de imposto e ambiente positivo incentivam novos empreendedores no coração da Rota Bioceânica

Com ambiente positivo de negócios, redução da carga tributária e menor ICMS do Brasil, Mato Grosso do Sul se tornou um ótimo lugar para investir e empreender. Esse cenário favorável ainda ganha novo ânimo, frescor e esperança com a implantação da rota bioceânica. O resultado é o surgimento de novos empresários, que estão otimistas e preparados para nova realidade.

Moradora de Porto Murtinho, Annice Diaz percebeu que era o momento de empreender e começar o seu negócio, nesta região que é considerada o “coração da rota bioceânica”. Junto com a sua sócia, resolveu abrir uma agência de turismo, para montar pacote de viagens internacionais, fazendo a conexão Mato Grosso do Sul e Paraguai.

“Nós começamos as atividades em 2021 logo depois da pandemia, porque entendemos que a rota bioceânica mudaria toda região, com uma nova realidade. Era nossa grande oportunidade. Eu e minha sócia somos turismólogas e resolveu arriscar, até porque estamos em Porto Murtinho, onde está se construindo a ponte sobre o Rio Paraguai”, descreveu.

Annice Diaz montou agência de viagens em Porto Murtinho

Annice resolveu seguir em mão dupla com a sua empresa Bio Rota Turismo, organizando roteiros e viagens de brasileiros ao Paraguai, assim como trazendo turistas do país vizinho para conhecer as belezas naturais de Mato Grosso do Sul. “Fazemos turismo regional para atrações em cidades como Carmelo Peralta, Filadélfia, Loma Plata no Paraguai, assim como Vallemi, que tem um turismo forte em cavernas”.

Cavernas na cidade de Vallemi

No caminho inverso traz muitos grupos de turistas ao Estado. “Uma das turmas que sempre trazemos ao Brasil é a comunidade alemã dos menonitas, que moram no Paraguai. Eles gostam muito das belezas naturais do Estado, como Porto Murtinho, Bonito, Jardim e até Dourados. Estão descobrindo estas cidades de rios cristalinos. Este cenário vai se intensificar com a rota bioceânica”.

Outro foco é diversificar o turismo regional em Porto Murtinho, agregando novos produtos, em uma cidade que tem a pesca como “carro-chefe”. A empresa de Diaz quer ampliar os pacotes de lazer, contemplação e ecoturismo. “São mais de 30 anos de turismo forte de pesca, que queremos agregar principalmente na baixa temporada (pesca) entre novembro e fevereiro, que o movimento cai bastante, assim teremos rentabilidade e movimento o ano inteiro”.

Pacotes de viagens ao Paraguai com rota bioceânica

Ambiente positivo

Para a empresária o ambiente e as boas condições para se empreender no Estado fizeram a diferença na hora dela ter coragem de abrir seu negócio. “É a primeira vez que me aventuro como empreendedora, mas temos este otimismo devido ao atual momento do Estado, propício para começar, com muitos atrativos”.

Produtos tiveram redução de impostos em 2023 (Foto: Álvaro Rezende)

Diaz destaca que Mato Grosso do Sul é um ótimo local para se investir. “Recomendo as pessoas a empreender no Estado, pois tem muitos pontos positivos, além deste grande atrativo que é a rota bioceânica. Meu negócio está em expansão, avançando e crescendo no ritmo que desejamos”, comemorou.

Para construir este cenário positivo o Governo do Estado fez a sua parte. Com apenas cinco meses de gestão, o governador Eduardo Riedel lançou um pacote de redução e isenção de tributos em diversos setores, que tiveram grande impacto nos pequenos e médios empresários, assim como alívio para o bolso do cidadão.

Nesta lista entrou a erva-mate para o preparo do tradicional tereré, produtos como vinagre farinha de mandioca, farinha de milho e fubá e sabonete, se igualando na carga tributária de ICMS ao arroz e feijão, com uma redução (imposto) de 58%. Além disso, foram isentos desse imposto os produtos da hortifruticultura para a merenda escolar de associações de produtores rurais.

Governador manteve ICMS em 17% no Estado (Foto: Saul Schramm)

No final de 2023, Riedel também garantiu a manutenção da alíquota padrão de ICMS em 17%, que hoje é a menor do Brasil. Esta decisão de destaque nacional teve o apoio do setor produtivo do Estado, pois ajuda no crescimento do Estado e barateia os produtos ao cidadão.

“Neste momento achamos que manter a alíquota aumenta a nossa competitividade e atrai ainda mais investimentos. A nossa aposta é em preservar a capacidade de compra e a capacidade produtiva, ter crescimento econômico com aumento de arrecadação, sem aumentar impostos”, descreveu o governador.

Leonardo Rocha, Comunicação do Governo de MS
Fotos: Arquivo/Bio Rota Turismo

Fonte: Agencia de Notícias – MS

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Matérias

Comentários