segunda-feira, maio 20, 2024
InícioCapitalGoverno reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior

Governo reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior

Mato Grosso do Sul terá reforço do policiamento, em Campo Grande e mais 18 municípios do interior, durante o período de Carnaval. A partir de sexta-feira (9), mais 1 mil policiais vão atuar nas cidades com programação de Carnaval de rua, desfiles ou concentração de turistas e foliões, entre elas Corumbá, Bonito, Bodoquena, Rio Verde e Paranaíba.

O efetivo extra de policiais é de parte dos setores administrativos – como os operacionais dos batalhões de área, centros de formação e unidades especializadas -, e ainda de outros municípios do interior, que vão atuar na operação “Carnaval Mais Seguro”.

“O reforço é exclusivo para cuidar do Carnaval, o policiamento das cidades não será comprometido, mantendo o que já existe em cada local. A ideia é trabalhar na organização e manutenção da paz, e auxiliar também os batalhões, em todas as questões envolvendo a segurança pública. A quantidade de PM’s empregada este ano é 50% maior em relação ao ano passado, que ainda teve reflexo da pandemia”, explicou o coronel Massilon Silva Neto, diretor de Operações da Polícia Militar.

Em Campo Grande, a PM (Polícia Militar) vai disponibilizar efetivo extra de 600 policiais por dia – 300 por turno de serviço –, durante os cinco dias de festa, que vão atuar no atendimento do Carnaval de rua da Esplanada Ferroviária.

Governo reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior
Governo reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior

“Nosso efetivo será todo concentrado na Esplanada, a partir do dia 9 (sexta-feira) até o dia 13 (terça-feira), serão cinco noites. O local continua sendo um espaço fechado, e vamos atuar para que ninguém entre na área com possíveis materiais que podem servir como arma, como as garrafas de vidro. Então vai ser feita vistoria, na entrada”, disse o coronel Emerson de Almeida, comandante do Policiamento Metropolitano em Campo Grande.

Além do policiamento para garantir a segurança no local da festa, a PM também vai fiscalizar o cumprimento das leis de trânsito – Lei Seca, direção perigosa e excesso de velocidade –, por meio do batalhão competente com apoio do Detran (Departamento de Trânsito do Estado).

“Recomendamos o uso do transporte público e veículos de aplicativo. A esplanada é em área de difícil acesso, a população não vai conseguir estacionar nas proximidades, porque as vias vão estar interditadas”, afirmou o coronel Almeida.

A estratégia tem como foco a segurança dos participantes, bem como a prevenção aos crimes de furtos, roubos, agressões e ainda a coibir práticas ilegais, como porte de armas, tráfico de drogas e perturbação da tranquilidade pública.

Durante o período de festas na área central, a PM mantém o aparato de policiamento em toda a cidade, nas sete regiões. “Inclusive no Centro, que é muito grande e não se resume só ao entorno da esplanada, teremos policiais disponíveis. Também vamos atuar na Praça do Papa nos dois dias de desfiles das escolas de samba”, disse o comandante do Policiamento Metropolitano.

Governo reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior
Governo reforça policiamento durante o Carnaval na Capital e no interior

Outro ponto tem atenção da campanha “Não é não, e ponto final”, que incentiva o respeito ao consentimento e a participação ativa na prevenção de comportamentos inadequados dos foliões. “Se alguém disser ‘não’, aceite e respeite essa decisão”, orienta a campanha de combate ao crime de importunação sexual da PM.

Com apoio de outros órgãos estaduais e municipais, além do Conselho Tutelar, será montado um ponto de atendimento na Esplanada Ferroviária, com diversos serviços disponíveis aos foliões.

“Já tivemos várias reuniões, todos somam forças e cada um dentro da sua função contribui para o Carnaval. Estaremos prontos para os atendimentos no local, inclusive com atenção a questão das crianças que se perdem dos pais, brigas, assédio, e a ingestão de bebida alcoólica pelos adolescentes, como já ocorreu em anos anteriores”, finalizou o coronel Almeida.

Fonte

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Matérias

Comentários