domingo, junho 23, 2024
InícioDestaqueCom reforço de aeronaves e bombeiros, Governo amplia atuação para controlar incêndio...

Com reforço de aeronaves e bombeiros, Governo amplia atuação para controlar incêndio no Pantanal em MS

O trabalho de combate ao incêndio florestal na região da Serra do Amolar, no Pantanal, em Mato Grosso do Sul, conta com ação integrada e efetivo extra do Corpo de Bombeiros. Com atuação no solo e por ar – responsáveis pelo lançamento de água com a utilização de aeronaves –, equipes extras de militares serão empenhadas neste sábado (3).

O incêndio teve início há sete dias e até agora, de acordo com o Corpo de Bombeiros, a área queimada ultrapassa 4 mil hectares. Os bombeiros atuam no local há cinco dias com efetivo de 13 militares, e mesmo após algumas chuvas na área, que ajudaram a controlar e extinguir alguns focos, o fogo ainda persiste.

A área onde o incêndio está concentrado é alagada e de difícil acesso. Por conta do isolamento da região, hoje (2), a equipe responsável pelo controle das chamas precisou atuar em outro incêndio, que atingiu uma escola na região do Paraguai Mirim, que foi rapidamente controlado e não houve maiores prejuízos.

“A equipe do Corpo de Bombeiros que está no local, não combate só o incêndio, atendemos todo tipo de emergências. O incêndio da escola, ao que tudo indica, foi causado por um curto-circuito no almoxarifado. A nossa guarnição de combate a incêndio florestal estava na Serra do Amolar, quando receberam o chamado. Quando chegaram lá ainda tinha materiais em brasa e foi preciso fazer o rescaldo”, explicou a tenente-coronel Tatiane Inoue, diretora de proteção ambiental e chefe do CPA (Centro de Proteção Ambiental), que realiza o monitoramento dos incêndios florestais no Estado.

Além da aeronave ‘air tractor’ que tem capacidade de transportar até 3 mil litros de água para áreas de difícil acesso, outro avião – modelo Baron – também foi destacado para atuar nas ações de combate às chamas.

“O air tractor realizou voo de reconhecimento e alijamentos (despejo de água) ontem (1°). Hoje o Baron vem de outra missão. Vamos montar a logística e continuar com o combate, usando a aeronave que já está disponível. E teremos mais uma guarnição na região da Serra do Amolar até amanhã”, disse a chefe do CPA.

 

A região da Serra do Amolar, que está dentro do Pantanal em Corumbá (MS), é um território de grande biodiversidade e área de Reserva da Biosfera, além de ser um Patrimônio Natural da Humanidade. O território é formado por 80 km de extensão de morrarias que chegam a ter quase 1 mil de altitude. A área fica a aproximadamente 700 km de Campo Grande, a partir de Corumbá e por via fluvial, pois só é possível chegar nesse local por ar ou pelo Rio Paraguai.

O sistema de monitoramento dos ‘Focos Ativos por Bioma’, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), mostra que no mês de janeiro deste ano foram registrados 369 focos detectados por satélite no bioma Pantanal – em Mato Grosso do Sul e Mato Grosso –, enquanto no mesmo período de 2023 foram 103. Em comparação – com o mês de janeiro – nos últimos seis anos, a quantidade de focos em 2024 supera a registrada em 2020, com 226 e fica atrás apenas de 2019, com 542.

“Apesar de estarmos em janeiro, que é comum ter chuvas na região, esse ano o volume de precipitações foi muito baixo no Pantanal, o que criou cenário propício para a propagação dos incêndios”, explicou a tenente-coronel Tatiane Inoue.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS
Fotos: CBMMS / CPA

———————

Leia mais:

Com aeronaves e equipes em solo, bombeiros de MS atuam para controlar incêndio no Pantanal

Bombeiros são acionados para atuar em combate a incêndio na Serra do Amolar

Fonte: Agencia de Notícias – MS

VEJA TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Mais Matérias

Comentários