quarta-feira, abril 24, 2024
InícioDestaqueBioparque garante 2ª chance para jiboia Rachel Carson e reforça saúde e...

Bioparque garante 2ª chance para jiboia Rachel Carson e reforça saúde e bem-estar animal como prioridades

Animal foi apresentado para estudantes em dia de visita. Foto: Arquivo Bioparque Pantanal

  Inserida em um contexto de educação ambiental, a jiboia batizada de Rachel Carson, considerada a embaixadora da conscientização ambiental no Bioparque Pantanal, foi apresentada na última terça-feira (5), aos visitantes do complexo no retorno das visitas escolares. A serpente amazônica que não pode ser reinserida na natureza ganhou uma segunda chance no maior aquário de água doce do mundo.

Antes de ser levada ao Bioparque, a cobra vivia em um circo no município de Amambai. O animal foi apreendido pela Polícia Militar Ambiental (PMA), pois em Mato Grosso do Sul é proibida atividades circenses com uso de animais. A serpente perdeu seus extintos naturais e de defesa, em virtude da interação contínua com humanos durante as atrações circenses e, por este motivo, seria facilmente predada na natureza.

O nome do animal é uma homenagem à bióloga marinha, Rachel Carson, considerada mãe do ambientalismo e precursora da educação ambiental, um dos principais pilares do Bioparque, 

A permanência do animal no Bioparque reforçará importantes pautas ambientais, dentre outras, a conscientização sobre os danos e impactos negativos da soltura de animais exóticos fora de sua região de origem, tráfico ilegal de animais silvestres e desequilíbrio ambiental oriundo de matanças desnecessárias.

Saúde e bem-estar animal

Cada detalhe foi feito para garantir o bem-estar da serpente. Foto: Acervo pessoal

Para garantir a saúde e o bem-estar do animal no empreendimento, a cenógrafa responsável pela idealização e ambientação do recinto, Diretora-Geral Maria Fernanda Balestieiri, se preocupou com os detalhes para assegurar à Rachel um ambiente que remetesse as características de seu habitat natural, além de ter sido cumprido integralmente os critérios exigidos pela normativa do Ibama.

Recinto atende normativa do Ibama. Foto: Acervo pessoal

Para tanto, o recinto conta com troncos, plantas, área molhada, toca com tapete aquecido (espaço de fuga), ambiente climatizado, substratos (areia, pedra e cascas) e lâmpadas UVA e UVB. Além disso, atividades de banho de sol são realizados para que Rachel tenha a oportunidade de explorar um ambiente externo com estímulos olfativos, sonoros e sensitivos. “Trata-se de um recinto sustentável, criado a partir de resíduos sólidos de construção civil, galhos e troncos oriundos de podas e quedas provocadas por temporais”, explica.

Ainda segundo Maria Fernanda, promover a educação ambiental é a chave para conscientizar as pessoas sobre a importância das serpentes e o papel vital que desempenham nos ecossistemas. “Através da divulgação de informações precisas e do incentivo ao respeito por todas as formas de vida, podemos construir uma sociedade mais consciente e comprometida com a preservação da natureza”.

Além do conforto oferecido no recinto, a serpente receberá cuidados da equipe de manejo, nutrição e bem-estar animal composta por médicos veterinários, biólogos e zootecnistas, que realizarão biomonitoramentos constantes a fim de proporcionar uma vida nova com qualidade, seguindo protocolos já validados.

Rosana Lemes, Comunicação Bioparque Pantanal
Fotos: Arquivo/Bioparque Pantanal

Fonte: Agencia de Notícias – MS

RELATED ARTICLES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Most Popular

Recent Comments